Inovação e sustentabilidade: Pesquisadores desenvolvem descartáveis comestíveis

Você já se imaginou comendo o seu próprio prato? E os talheres então? Pois é, para aqueles que não acreditavam que isso seria possível vão ficar de boca aberta, porque já existem descartáveis comestíveis e muito saborosos, diga-se de passagem!

Todo esse assunto ganhou um grande destaque desde que a França aprovou uma lei que proíbe, a partir de 2020, a venda de descartáveis plásticos. Ou seja, copos, pratos, facas, garfos descartáveis, nada disso estará à venda na França em breve. Apesar da nobre intenção, a medida enfrenta rejeição da maioria da população, alegando que os descartáveis são extremamente práticos, baratos e mais higiênicos. Somente lá, os descartáveis representam mais de 30 mil toneladas de lixo por ano. Nos Estados Unidos os gases da produção desses materiais são equivalentes aos de uma frota de 1,3 milhão de carros em um ano.

A decomposição de cada copinho inocente de café demora até 100 anos e nem mesmo a reciclagem é alternativa, pois o preço é baixo. As cooperativas pagam até R$0,20 (5 cêntimos de euro) por quilo de copos, ou seja, é preciso juntar 250 copos para ganhar tão pouco.

A preocupação com o uso crescente de recipientes descartáveis poluentes tem incentivado diversas pesquisas e agora, além dos talheres, há o prato de folhas desenvolvido na Universidade de Naresuan, na Tailândia. Tigelas biodegradáveis feitas com folhas da tanga kwao, sak e sai, típicas da região com verniz que dá brilho e resistência aos objetos que são feitos a partir de amido. E o melhor, suportam água quente e sua decomposição não causa problemas no solo e nos seres vivos.

A startup belga Do Eat foi além e produziu descartáveis comestíveis mais atrativos. Feitos com uma mistura de amido de batata e água, os pratos são leves e possuem sabor neutro, podendo ser utilizados em preparações doces e salgadas. A montagem é similar a de origamis e para quem preferir comprar as folhas e montar seus recipientes como quiser, basta molhar as partes desejadas e juntar os pedaços que se colarão naturalmente.

 

Agora além de nos deliciarmos com a comida, podemos também saborear pratos, copos e talheres produzindo menos lixo! Vamos apoiar essa ideia!

Fontes: Razões para Acreditar, The Greenest Post, UOL Comidas e Bebidas, PSFK, Superinteressante, Meu Copo Eco, Eat Innovation

Carregando...